*Os mistérios em torno do satélite AngoSat-1

75* Os mistérios em torno do satélite AngoSat-1

O satélite ‘made in’ Rússia, continua ainda envolto em mistérios, que só mesmo os técnicos encarregados da construção e envio para a lua, melhor podem nos esclarecer. Não é de estranhar que a Rússia, enquanto prestador de um serviço pago, se furta, a dar explicações absorvíveis. Essa iditiotização a que estamos a ser vitimas, é de tal maneira deselegante como ponderável, se visto, numa perspectiva estratégica e de parcerias, num universo globalizado, em que a procura dita-se pela melhor oferta. Respeitante a parceria Ango-Russa no domínio espacial, não se trata de uma arma nuclear, tão pouco, uma troca de serviços de espionatos. Sim, de um engenho útil, tendo em conta, os avanços das tecnologias de comunicação, e que, em muito beneficiaria Angola, no seu processo de desenvolvimento económico e científico. Logo, o porquê da dialéctica do silêncio científico? A saber que, todo esse secretismo, incita as mil especulações? E dizer que, já apareceram mecânicos (angolanos) determinados a concertar o satélite?! E em desespero de causa, os porta-vozes do executivo de Angola, têm se desdobrado em explicações, com intuito de amainar o estado de ânsia dos que, o satélite (funcionável) irá beneficiar. E neste exercício de incertezas, acabamos por ficar, com a vaga ideia (em caso de fracasso ou…), de que a consequência, quanto aos custos do projecto, será jogada a sorte da roleta russa?! Porque afinal, estamos a lidar, com a potência nuclear do materialismo científico. Então, que venha o diabo e escolha?! (que o chifrudo seja surdo).

Crónica de: Jonas Nazareth