A propósito dos valores morais & cívicos [02]

A crise veio a incitar os nossos governantes que lidam com a coisa pública se exigir dinheiro pela recolha do lixo? Não deixa de ser uma ideia, mas discutível. Até porque quem teve a ideia, procurou encontrar solução com ela para debelar a situação do lixo. Pois bem, no caso, os cidadãos também têm ou devem merecer o direito a opinião. Portanto, sabemos que, noutras paragens, existem taxas que se revertem para os governos locais fazerem seu maneio, no qual, a recolha do lixo também é incluída. Para a nossa realidade, ao invés de cobranças directas, elas poderiam ser incluídas como outros encargos na subfacturação de quaisquer bens e serviços. Método que nos parece, algo menos doloroso e mais prático. E porque todos temos o dever de criar condições para termos uma cidade mais limpa, mais solidária, algo que não temos verificado nos dias de hoje, senão vejamos, como é possível um cidadão desafogar seus intestinos em situação aflita, quando restaurantes ou lugares afins, se recusam a conceder seus wc`s sem antes consumir? E porque é do conhecimento de todos, que ainda não dispomos de balneários públicos para o efeito? Qual entidade privada com faro em negócios? A menos que os pressupostos de fórum administrativo têm falhado por oportunismo de uns (e a bola vai para o lado do governo). E porque razão nos implicar com os dejectos expostos em lugares confrangedores se pouco ou nada temos feito para evitar tal situação? E porque razão muitos cidadãos deitam lixo nas ruas? E porque os lugares colectivos e que produzem lixo não se organizam para juntos das administrações adstritas pedirem destas um meio colector para a devida recolha dos lixos por lá produzidos? E porque razão a policia ou fiscais permitem que se criam montanhas de lixos em suas áreas de actuação? E porque razão…