A propósito dos valores morais & cívicos [1]

Se espera de um individuo inserido numa sociedade as boas maneiras e comportamento decente para que não venha a se esbarrar em anomalias passível de privação da liberdade (prisão) ou ainda espiritualmente, a maldição de Deus! Dentre os muitos conselhos que o Criador o Todo-Poderoso nos orientou, destaquei um, e que diz: – Aquilo que não gostas que te façam, não deves fazer ao teu semelhante! Infelizmente há pessoas invejosas a todos os níveis, que dispensam seus próprios objectivos para se dedicar a acção detractora do seu semelhante, que em alguns casos, mal o conhece. Não é ético se fazer campanhas para prejudicar alguém, quando este nada o fez ou se o terá feito, a solução deveria passar pelas autoridades competentes. Não é cívico distorcer factos, para pura e simplesmente sujar e humilhar seu semelhante, por este ser também criatura de Deus e aquém também foi lhe concedida a vida! Daí que por vezes há casos em que tais detractores são amaldiçoados por Deus, e nos seus desesperos, mazelas de ordem de saúde ou económica quando os atinge se julgam perseguidas, vitimadas, mas na verdade, nada provém do nada! Como nos ressalta um ditado popular: – Quem procura acha! É implícito afirmar que, na fase de crescimento, são muitos os que se negaram a acatar a disciplina de seus progenitores, outros que preferiram adaptar seus próprios princípios em detrimento do que lhes foi concedido, e ainda outros que nada lhes foi instruído, e em livre arbítrio, uns acabam por optar a comportamentos anti-sociais, claramente contrárias as plasmadas no código de conduta moral e cívico. E termino transcrevendo alguns versículos divinos:
– Não roubarás – Não matarás – Não cobiçarás a mulher do teu semelhante – Não invejarás – Não presteis falsos testemunhos contra teu semelhante – Não criarás rancores para com teu Semelhante…

o_bem_e_o_mal