Superstições, sortilégios e aculturação.

Cada povo a sua cultura, pese embora, alguns hábitos serem que produto de alienação por consequência das circunstâncias.
O percurso histórico do país, nos mostra que, no período pôs-independência, houve uma adesão massiva em práticas ‘kimbandistas’ por certa ignorância que nos caracterizava,
e secção de cultos especiais ou consultas aos videntes ia se tornando comum para muitos, estes sempre em busca de conceitos ilusórios mas que os mantinha no fio da esperança, e que podia ser uma simples protecção, ou ainda, sonhos cor de rosas?! E diga-se de passagem, que tudo isto, se deveu ao escape do dogma marxismo-leninismo.
E fartos do impossível, que nem os kimbandas ou tão pouco o marxismo-leninismo, não os propiciava. Eis que, as igrejas ressurgiram e consequentemente as fações ou cisões,
numa desenfreada luta para converterem o máximo de aderentes amas das quais, lideradas por finórios com vocação para o extorque. mas a fé não tem preço, ele é cega.
E separar o trigo do joio, nunca foi o forte dos menos destros! Mas de kimbandismo para crente religioso, deve-se admitir que, efectivamente houve uma evolução realçável!
pese embora reinar ainda algumas crendices desestabilizadoras. Tal como a mentalidade retrógrada de muitos africanos, julgarem que, o sucesso de um africano,
apenas é conseguida por mecanismos ‘feiticistas’, acusando desmesuradamente  seus craques e ídolos, de praticantes de cultos especiais para lograrem êxitos!
Frases comum deste péssimo hábito tais como; – Esse aí, já foi buscar ‘pemba’, ou ainda; – A ‘pemba’ do gajo acabou! Acontece que, estas piadas ou chalaças, apenas servem para desencorajarem ao invés de encorajarem, e acossados por acusações do género, alguns acabam retraídos e que os impede de desbobinarem todo seu talento por um cometimento de má fé.
E já em final de carreira, tal o péssimo augúrio com que se deixou cair, começa a se vitimar, admitindo que; – Estou a ser maíngado (perseguido). Open your mind assole!!!

superstition images